16
maio
12

CURITIBA


CURITIBA por CARLOS PIMENTASEGUNDA PARTEECUMENISMO

O pequeno Órgão de Tubos da Comunidade do RedentorIgreja Luterana, Centro de Curitiba.

    ” DOMINGO DE  SOL, ADVINHA ONDE NÓS FOMOS?”, já perguntou o saudoso sambista Dicró: em sendo domingo, e este Colunista um Luterano convicto, a Liliane Costa Católica aceitou o convite,  e juntos fomos conferir a religiosidade em Curitiba. Na Região Sul do Brasil está a grande concentração dos Luteranos e suas lindas Igrejas, com seus Órgãos de Tubos e vitrais, algo característico dos templos desta Profissão de Fé,  que teve sua origem na pessoa de Martinho Lutero, o Reformador Protestante, em Wittemberg, Alemanha, no início do século XVI.

O INTERIOR da Igreja: bela e ampla Nave, uma Igreja bastante aconchegante.

A CENTENÁRIA EDIFICAÇÃO da Igreja Luterana, a um quarteirão do Centro Histórico: estilo alemão.

NA ENTRADA DA IGREJA, esta Placa alusiva ao centenário da Comunidade.

     “Pessoas luteranas prezam a tradição cristã que se origina na Reforma do século XVI. O nome da Igreja – Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil – IECLB – mostra a sua identidade de fé. O nome traduz, no contexto brasileiro, a tradição cristã que tem a sua origem no movimento reformatório protagonizado por Martim Lutero. Como Igreja, integra o corpo de Cristo e faz parte da igreja universal. O seu fundamento encontra-se no Evangelho de Jesus Cristo. O seu testemunho no Brasil se inspira nos valores evangélicos redescobertos no século XVI.

Pessoas luteranas identificadas com a IECLB entendem-se como parte da igreja universal e procuram viver com autenticidade a fé cristã. O propósito da reforma do século XVI foi o de reconduzir a Igreja a sua origem evangélica e este continua sendo um objetivo e um compromisso atual. Ser uma pessoa luterana não significa, em primeiro lugar, ter a verdade, mas, sim, buscá-la na fonte que é Jesus Cristo.

Pessoas cristãs de confissão luterana são evangélicas. E ser evangélico significa descobrir e valorizar o que Deus fez pelos seres humanos. Sua compaixão em Jesus Cristo é o centro da fé. Seu amor e perdão são essenciais na vida do cristão. Reconhecer e acolher essa dádiva leva as pessoas a uma nova dinâmica de vida. Elas assumem compromissos no seu cotidiano que espelham o amor de Deus. Tudo gira em torno da graça de Deus porque a Reforma teve início quando Lutero descobriu que Deus é misericordioso. A identidade luterana deita raízes nesta descoberta e neste reconhecimento.”

Fonte: Portal Luteranos – luteranos.com.br – IECLB– Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil.

MESQUITA IMAM ALI IBN ABI TALIB – Beleza de uma imponência tal, que se faz notar!

     ESTA PARTE DA VIAGEM deste Colunista à Curitiba, não ganhou o nome de “Ecumenismo” à toa: havendo deixado o Culto Cristão, descendo dois quarteirões do Centro Histórico, estava aberto, à visitação pública, a Mesquita Imam Ali Ibn Abi Talib. Edifício imponente, um verdadeiro mergulho no Mundo Mulçumano, bem diferente das notícias aterrorizantes da televisão. De início, é uma paz diferente que sente-se dentro de uma Mesquita. Pouca gente sabe, mas as três grandes Religiões – Cristianismo, Judaísmo e Islamismo – prestam Culto ao Deus único, e o início das semelhanças está em Abraão, a partir de quem o Senhor fez “uma grande nação“, como diz o relato bíblico em Gênesis 17: 1 a 8 – “1 Quando atingiu Abrão a idade de noventa e nove anos, apareceu-lhe o Senhor e disse: Eu sou o Deus Todo Poderoso; anda na minha presença e sê perfeito. 2 Farei uma aliança entre mim e ti e te multiplicarei extraordinariamente. 3 Prostou-se Abrão, rosto em terra, e Deus falou: 4 Quanto a mim, será contigo a minha aliança; serás pai de numerosas nações. 5 Abrão já não será o teu nome e sim Abraão; porque por pai de numerosas nações te constituí. 6 Far-te-ei fecundo extraordinariamente, de ti farei nações, e reis procederão de ti. 7 Estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência no decurso das suas gerações, aliança perpétua, para ser o teu Deus e da tua descendência. 8 Dar-te-ei e à tua descendência a terra das tuas peregrinações, toda a terra de Canaã, em possessão perpétua, e seri o seu Deus.”. De Leve…

A MESQUITA: beleza digna das histórias das “1001 Noites“!

     OS MULÇUMANOS SÃO COISA NOSSA!Explicação Cristã sobre os Mulçumanos, mais uma vez, com o reforço bíblico – Gênesis 16 : 10 – 13 : “10 Disse-lhe mais o Anjo do Senhor: Multiplicarei sobremodo a tua descendência, de maneira que, por numerosa, não será contada. 11 Disse-lhe ainda o Anjo do Senhor: Concebeste e darás à luz um filho, a quem chamarás Ismael, porque o Senhor te acudiu na tua aflição. 12 Ele será, entre os homens, como um jumento selvagem; a sua mão será contra todos, e a mão de todos, contra ele; e habitará, fronteiro a todos os seus irmãos. 13 Então, ela invocou o nome do Senhor, que lhe falava: Tu és Deus  que vê; pois disse ela: Não olhei eu neste lugar para aquele que me vê?”. Palavras sobre Hagai, serva egípcia, a quem Sarah fez Abraão possuir.

     A MESQUITA é ornada por um trabalho deslumbrante em azulejos. Nota-se muito pouca coisa nas Mesquitas, onde tudo é voltado unicamente à  adoração a Deus, ou a Alá. Erroneamente, muitas pessoas referem-se ao Deus dos Mulçumanos como “o deus Alá“. “Alá” é o correspondente, em árabe, para “Deus“. Na placa, ao qual este Colunista possa ao lado, estão escritos em português e árabe, o seguinte enunciado: ” Com o empenho da Embaixada da República islâmica do Irã, da Sociedade Beneficiente Mulçumana do Paraná e dos mulçumanos da cidade, iniciaram-se os trabalhos de colocação dos azuleijos nas dependências da Mesquita Imam Ali Ibn Abi Talib (que a paz esteja com ele) na cidade de Curitiba, no Brasil, no ano de 2011, e completaram-se no mesmo ano.”. As Embaixadas prestam grandes serviços em prol da Cultura, de suas respectivas representações nacionais, em nosso país!

A ARTE MULÇUMANA DOS AZULEIJOS na entrada da Mesquita, onde Liliane Costa posou para minha maquineta.

     OBSERVAÇÕES sobre a Mesquita: ela é um local sagrado, logo, as mulheres usam véus, e todos devem entrar descalços; na entrada, existem lugares para depositar os sapatos despreocupadamente. Dentro da Mesquita, este Colunista conversou com um Mulçumano – eles se dispõe a lá ficar, para atender as curiosidades dos visitantes, sobre a Religião e o Templo. Por pouco mais de uma hora, este Colunista se interou sobre as principais informações: apenas Mulçumanos, após cerimônia de purificação, devem tocar no Corão, o Livro Sagrado dos Mulçumanos. Erroneamente, muita gente o chama de Alcorao. Este Al é, em árabe, um artigo definido, como os nossos A e O no português. O homem praticamente não dirige o olhar para a mulher, como sinal de respeito a mesma, sob os preceitos da Religião. Cinco orações são feitas diariamente pelo Mulçumano, e a sexta-feira é o dia sagrado deles. Jesus Cristo é considerado o último profeta, aquele que anunciou Muhammad, “vulgarmente” chamado por nós de Maomé. Naquela Mesquita, às quarta-feiras, são realizados estudos sobre a Religião, abertos ao público. O rapaz, com quem este Colunista conversou conhecia a Grande Mesquita do Rio de Janeiro, localizada no bairro da Tijuca…

O LUXO  dos magníficos tapetes da Pérsia, todos semelhantes, forrando toda a Mesquita, em Azul Marinho e Prata.

ESTE COLUNISTA REZA, com o auxílio de uma Masbaha. Tocante!

LILIANE COSTA POSA, tendo ao fundo, um grande e belo painel de MECA.

MULÇUMANOS REZANDO,  voltados para Meca. Detalhe: a Tribuna, em madeira, onde o Sheik fala, também está na direção de Meca. O Corão descança nesta tribuna.

VISÃO GERAL DA MESQUITA: muitos vistantes.

NA ÚNICA ABÓBADA, azuleijos em aro, com mensagens dirigidas a Deus.

     NA ENTRADA DA MESQUITA, mulheres Mulçumanas atendiam às mulheres visitantes, com túnicas e véus, brancos ou com lindas estampas, para se adentrar no sagrado recinto. Diferente do que se pensa, e com o mais absoluto respeito, a mulher Mulçumana é bonita! Conclusão pessoal do Colunista: as belas mulheres Mulçumanas usam os lenços; as feias usam Burca… Outro detalhe relevante: nas paredes da Mesquita, apenas imagens com fotografias de Meca, com dizeres de louvor e atribuições de Deus, em árabe

     CONTINUANDO, A CATEDRAL METROPOLITANA,  situada na Praça Tiradentes – melhor lugar, na opinião deste Colunista, para se apanhar o ônibus da Linha Turismo – está inteira sendo restaurada. Este Colunista não fotografou o exterior, porque estava inteiro tomada por telas e andaimes. Mas, está qui, para registro, parcialmente as belezas que a restauração está trazendo a luz:

PAREDES E ABÓBADA,  de um dos Altares auxiliares, com um Cristo crucificado: Luxo e Sobriedade.

MAGNÍFICO ORATÓRIO, todo em madeira maciça. A Igreja é repleta de exemplares ímpares.

IGREJA DE SÃO MIGUEL ARCANJO– Memorial da Imigração Ucraniana

     PASSADO O DOMINGO ECUMÊNICO, mas devida a beleza, este Colunista aproveita o ensejo e insere aqui esta preciosidade, inteira feita em madeira, com a cúpula em bronze, possuindo um campanário extremamente meditativo e contemplativo, com muitas flores, pássaros, arvores, onde se destaca os Pinheiros – haviam pinhas por toda parte – inserido no Parque Tingui, mesmo não sendo exatamente uma Igreja – é uma réplica da mesma, criada pelos imigrantes Ucraniano, na Serra do Tigres – serve como Museu, com artigos religiosos bizantinos da Ucrânia e curiosidades sobre os imigrantes.

SÃO MIGUEL ARCANJO, na interpretação do artista. Na Obra, está gravada a data da imigração do povo ucraniano.

LINDAS FLORES,  em um campanário deslumbrante.

AS PÊSSANKAS, expressões da Cultura no Leste da Europa – aquele ovos ricamente pintados, e que na Páscoa, são recheados por doces – aqui, pelas mãos de Iara e Jorge Serathiuk, tornaram-se nesta escultura, com quatro faces, no campanário.

PÊSSANKAS simbolizam uma infinidade de coisas simples e boas que uns desejam aos outros até a eternidade.” – Rafael Valdomiro Greca de Macedo

A ENTRADA do Memorial, todo em madeira.

     POR FIM, ESTE COLUNISTA DESTACA  a beleza da Igreja Matriz, na principal praça do Centro Histórico. Sóbria, um autêntico exemplar das peculiaridades comuns às Igrejas Católicas do nosso Brasil:

VITRAIS,

A VIA CRUCIS, toda em azuleijos,

E UM MAGNÍFICO ÓRGÃO DE TUBOS, em uma Igreja toda branca, tendo apenas o forro do teto em madeira pintada de azul celeste: pura paz…

     AGORA,  MUITO DISTANTE DE SER UMA CRÍTICA, parte daqui uma pergunta, fruto de uma simples constatação: no eixo Rio de Janeiro – São Paulo é assim, em várias Capitais também, e Curitiba não ficou de fora: as Sinagogas, localizadas na regiões do Centro das nossas Capitais, aparentemente estão abandonadas! Qual seria a razão? Este Colunista leu, certo tempo atrás, por exemplo, que o Grande Templo, situado na rua Tenente Possolo, no Centro do Rio de Janeiro, era tido apenas como “referência histórica“, pois que os Judeus, por não morarem mais nas proximidades, não o frequentavam mais, sendo usado apenas em Celebrações especiais. Ele foi reformado, mas aparentemente permanece fechado. E, em São Paulo, interessantemente Silvio Santos comprou o terreno de uma antiga Sinagoga, a qual frequentava, no Centro de São Paulo, que ficou degradada junto com a vizinhança da metrópole, e que toma novo fôlego, em novo endereço – Jardim Paulistano, com capital do Grupo Silvio Santos.

***

AS ÚLTIMAS LADAINHAS DO PIMENTA :

* Este Colunista deve aos Fiéis e Queridos Leitores: A Noite, Feiras, Cultura e Onde Comer. Foi um day-by-day intenso!

* RAFAEL GRECA também É COISA NOSSA! Outro Gigante, em prol do desenvolvimento e dinamismo da Capita do grande Estado do Paraná!

* É visível que a Mesquita causou impacto neste Colunista. Viram a beleza daqueles azuleijos? BOLA BRANCA à Embaixada do Irã! Aliás, este Colunista manda um recado ao Irã: mais azuleijos, menos bombas atômicas!

* O  Frio em Curitiba é semelhante ao de São Paulo, sem as toneladas de poluição no ar, naturalmente. É diferente do frio do Rio de Janeiro, que é influenciado pelo mar.

* Aliás, frio no Rio de Janeiro parece até piada: sente-se frio no Rio, fecha-se a casa toda, e já começamos a transpirar de calor… Além da rapaziada interessante, que no frio usa casaco com bermuda…

* Se o leitor sentir frio em Curitiba, basta agasalhar-se, e fica tudo bem. Naturalmente, este Colunista fala do Outono. Mas, o que é o Inverno, senão o Outono com um pouco mais de lã, chocolate quente e o Amor de quem se quer bem?

*As Debutantes em Curitibas são lindas. As Noivas em Curitiba são lindas. As Jovens de Curitibas são lindas. As  Mulheres em Curitiba são lindas. Os Travecos são horrorosos, iguais aos daqui!

* Pode-se confiar em um Sommelier em Curtiba. Ele não entende apenas de Vinho, entende principalmente o quê estamos comendo!

* Em Curitiba é possível reviver aquela atmosfera gostosa da Grandes Festas, daquelas que faziam a cidade inteira ler as Colunas Sociais: aguarde, e verão aqui no BLOG DO PIMENTA!

*FILOSOFIA: “Não é que eu não acredite em Deus; é Ele que não acredita em mim.”, de Jean Paul Sartre. Vamos continuar sorrindo! Aos Leitores Fiéis e Queridos Amigos, Aquele Abraço!

Anúncios

0 Responses to “CURITIBA”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


maio 2012
D S T Q Q S S
« abr   jun »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.


%d blogueiros gostam disto: