28
fev
12

NOVELAS MEXICANAS


  PARA AQUELES QUE PENSAM QUE  ESTE COLUNISTA é o único que martela no mesmo prego, vai aí a seqüência: primeiro veio “Maria Mercedes”, depois “Maria do Bairro”, e aí sim “Marimar”. Depois do “CHAVES” e dos programas do Silvio Santos, indiscutivelmente, Thalia é quem mais aparece no SBT. Este Colunista recorda-se de certa edição da inesquecível revista “MAD”, onde foi dito que Silvio Santos mantinha a Hebe no SBT, para provar que existia na emissora um programa que conseguia ser pior do que o dele mesmo! Diatribes de Alfred E. Newman à parte, vamos às memórias: “Marimar” é um remake, de uma novela mexicana que se chamava “A Vingança”, do final dos Anos 70. É que a TELEVISA sempre exportou novelas para o mundo inteiro e, ao que parece, não existem muitos autores de novelas no México. Logo, os roteiros originais são exaustivamente repetidos, mudando-se apenas o nome da história, dos personagens, locais… Não foi o único roteiro “adaptado”: “Maria Mercedes” foi um remake de “Rosa Selvagem”, novela estrelada pelo mega sucesso mexicano da época, a atriz e apresentadora Verónica Castro. O sucesso de “Rosa Selvagem” foi tamanho, que a atriz veio ao Brasil, e foi entrevistada, obviamente, por Hebe Camargo, com pompa e circunstância: deram-lhe um tratamento pra lá de especial, que incluiu até o empréstimo do Rolls-Royce do Chiquinho Scarpa, para conduzir a estrela cucaratcha , da Vila Guilherme à um jantar, em sua homenagem, promovida sob a égide de Hebe. Mas, nem só de remakes vive a “Rede Globo mexicana”: muitos anos no México, e a longa carreira que Manoel Carlos fez por lá são prova disto. Seu êxito mais conhecido no Brasil foi “O Magnata”, novela mexicana inteiramente gravada em Miami, tendo o grande ator Andrés Garcia a frente do elenco. A novela era o máximo… Pena que nunca soube seu fim, pois que quando o vilão Rodrigo Valverde torna-se, de fato, “O Magnata”, a antiga Rede OM torna-se CNT, e o resto, literalmente, já sabemos: Tapetes Persas, Quadros e Mil e Uma Noites de relógios e jóias que nunca compramos! A TELEVISA, quando chegou ao Brasil, via TVS, fincou uma estaca, e cá chegou para ficar, fazendo a Rede Globo sentiu na carne, o roteiro mexicano de “Os Ricos também Choram”: quem não se lembra de um certo “Anjo Bom e Peralta”? “Chispita”, a doce menina que vivia em um orfanato, foi adotada por um milionário, e não tinha um amigo imaginário, mas sim, um Anjo como amigo! Foi uma febre! Até hoje, fãs daquela novela exibem, orgulhosos, os LPs com a trilha sonora da novela, que fez tanto sucesso, que acabou tendo que merecer seu remake: “Luz Clarita”. Na mesma época, o Brasil chorava por dois motivos: a morte de Jardel Filho, exatamente no meio da novela “Sol de Verão”, enquanto ocorria a ipanemização do Brasil, por parte da Globo, e as lamúrias e tragédias de “Viviana, em Busca do Amor”, por parte de Silvio Santos. Não, Silvio Santos nunca fez isto de sacanagem: ele sempre quis fazer novelas, mas, quando surgiu a então TVS, não havia Caixa suficiente para bancar algo que fosse novela, com a qualidade Globo. Não que a TELEVISA tenha tal qualidade, mas, no quesito histórias, quando a TELEVISA quer, consegue superar a Globo: “Carrossel”, provavelmente, depois do “CHAVES”, foi a produção da TELEVISA que mais causou estragos no IBOPE da Globo. Honestamente, quem não gostaria de ter estudado na Escola Mundial, ter um porteiro tão querido e carismático como o Firmino, além daquele Anjo chamado Professora Helena? Até, o então Presidente Fernando Collor, queria aproveitar um pouco daquela popularidade toda, ao ponto de convidar a atriz Gabriela Rivero para subir a rampa do Palácio do Planalto com ele, o que foi uma experiência meio malograda, pois que o povo praticamente invadiu a rampa, e quase o Palácio do Planalto. Nem para derruba-lo da Presidência, o Povo portou-se de tal forma! Naturalmente, ainda no quesito Originalidade, é impossível não falarmos da mais sinistra novela que a TELEVISA produziu: “Cuña de Lobos”, que no Brasil ficou conhecida como “Ambição”: Catarina Krill, que matou praticamente todo o elenco da novela, para manter seu terrível segredo: nunca havia ficado cega de um dos olhos, e que usava aqueles tapa-olhos, sempre combinando com a roupa que estava vestindo, apenas para atormentar o enteado, José Carlos Larius… Quem viu o último capítulo daquela novela, tem pesadelos até hoje! É, o nosso grande Miguel Falabella, certamente, assistia novelas mexicanas: Jaqueline Laurence, na atual novela das sete, ganhou um tapa-olho, combinando com as roupas que usa… E uma imagem, teatralmente falando, muito forte! Então, o inevitável aconteceu: os mexicanos, finalmente, conseguiram arrebentar a fronteira, e invadiram… O Brasil! “O México é aqui!”, grita a plenos pulmões, os tesoureiros da TELEVISA. Uma verdadeira enxurrada, de novelas mexicanas, passaram a serem exibidas pelo SBT, a grande maioria, dramalhões baratos. Deve ser dito: novelas que marcaram sua passagem, como “Topázio” e “Café com Aroma de Mulher” não são sucessos mexicanos: são, respectivamente, da Venezuela e da Colômbia. Aliás, da Venezuela também veio um grande sucesso, na opinião do BLOG DO PIMENTA, a idéia mais original de novela, que veio do estrangeiro (como ninguém, na Rede Globo pensou nisto?): no surgimento da mais nova emissora de Tv nacional, a Rede Tv!, o Brasil se apaixonou por “Beth, A Feia”. Até a Argentina entrou no rateio, vendendo Direitos de Roteiro, para se filmar no Brasil “Antonio Alves, Taxista”, e outro mega sucesso chamado “Chiquititas”. “Lalola” também arrancou algumas gargalhadas por aqui… Mas, voltemos para o México: quando parecia que nunca mais veríamos novelas mexicanas, surge outro mega sucesso, que envolveu os Departamentos de Histórias Sinistras com a de Criatividade Ímpar: Ruth e Raquel eram passado, frente à Paulina e Paola – “A Usurpadora” era a volta dos que não foram, um autêntico exemplar da boa e velha novela mexicana nossa, de todos os dias. Na verdade, o BLOG DO PIMENTA espera que alguém, da  TELEVISA leia estas palavras, porque ultimamente, as novelas mexicanas já não nos embalam tanto… Algum jumento, dentro da emissora Montezuma, resolveu fazer dos roteiros mexicanos, algo semelhante ao que a Rede Globo faz: cenas de gente nua fazendo sexo, palavras de baixo calão, muito fio dental, “machões bombados”… Onde estão aquelas moças pobres, que eram muito humilhadas, e que ficavam ricas? Aquelas vilãs que, depois de tanta maldade, ou morriam queimadas, ou loucas ou pobres? Os “Príncipes Encantados”, as crianças alegres, e até aquele Padre, que toda santa novela mexicana tinha? As netinhas loucas pelos avós, pais que trabalhavam duro para dar uma vida melhor aos filhos? Enfim, que o crime não compensava, e que no fim, o Bem e o Amor triunfavam! TELEVISA, por favor, lembre-se das sábias palavras, de algum brasileiro, que foram inseridas numa fotografia dos personagens da vila do “CHAVES”: “Rede Globo e BBB: desde 1971, estamos fazendo sucesso, sem mostrar uma bunda ou falar um palavrão!”. Ah, e para finalizar, “Manuela”, o primeiro grande folhetim estrangeiro de que tenho lembrança, era também da Argentina, e varreu o mundo, tendo Julio Iglesias como intérprete oficial da Canção-Tema da novela… De Leve!

Anúncios

0 Responses to “NOVELAS MEXICANAS”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


fevereiro 2012
D S T Q Q S S
« dez   mar »
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
26272829  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Comentários

Tadeu raphael martor… em COLÉGIO DA MABE – 90…
auto em GIL VICENTE
Jorge Antonio Barros em COLÉGIO DA MABE – 95 ANO…
Deyse Maria Manni Di… em COLÉGIO DA MABE – 94…
CESÁRIO OLIVEIRA. em CARLOS PIMENTA VISITA: OS DIÁR…

%d blogueiros gostam disto: