31
mar
11

COLÉGIO DA MABE – 90 ANOS


     QUANDO UMA INSTITUIÇÃO CHEGA AOS SEUS NOVENTA ANOS, é evidente que sua História, sua fundação, professores, administradores, Títulos de Utilidade Pública, Prêmios, Troféus, enfim, isso todo mundo já sabe. Também não vou falar a intensa época de Torneios Esportivos, seu áureo Corpo de Ballet, ou ainda seu Teatro Amador. Não que tudo que foi citado, e é mantido até hoje, pela instituição entender que tais práticas no aluno de hoje, ajudam a moldar o caráter do homem que ele será amanhã. Hoje, o BLOG DO PIMENTA dedica esta postagem ao vestuto educandário, por uma razão, ao leitor simples, para mim única: os melhores anos da minha vida aconteceram dentro deste Colégio, e só quem pode olhar para trás, sem se envergonhar de seu passado, pode falar orgulhosamente dele. Lá está a MABE, magnífica, porque meus melhores amigos, muitos filhos de ex-alunos do educandário, até hoje estão comigo, e garanto que foram as melhores pessoas que conheci, incluindo os Padrinhos das minhas filhas. Conheci o saudoso, inesquecivel Dr. José Sebastião Fontes, um sábio, que mesmo no outono da sua vida, virava-se para mim, um fedelho de 15 anos, e perguntava a minha opinião sobre “alguma coisa que ele queria saber“. Ele, vendo que eu tinha um caso sério de acne no rosto, enquanto químico que também era, fez um produto para melhorar tal infecção. Poucos sabem disso, mas, se todos conseguem ver meus 1,87 metros, com a coluna reta, eu devo isso a ele também pois ele, da maneira mais simples, corrigiu o que meu pai, me batendo nas costas, não concertou; o Dr. José Fontes disse: “olhe seus ombros apenas. Se estiverem caídos, você está fora da postura correta“. Se sou um “posudo“, como os buzuntas & chumbetas falam, devo isso ao Dr. José Fontes. Bem, continuando, eu entrei para o Teatro de Amadores da MABE: um querido amigo, Marcelo de Sousa, que não se aguentava de rir ao me ver imitando o Silvio Santos, me levou a presensa do então (e até hoje) Diretor do Colégio, Sr. Fernando Fontes, e disse; “imita o Silvio para ele“. O Sr. Fernando Fontes não riu, aliás, não esboçou aparente reação alguma. Limitou-se a dizer, o que se transformou na história da minha vida: “você já está inscrito no Teatro, não está?”, ao que respondi afirmativamente. E, sem desmerecer todos os cursos que fiz sobre Teatro, a verdade é que tudo que sei, aprendi com o Carlos Nobre, o Jorge da Costa, o Dr. José Fontes, e aos meus colegas do Teatro de Amadores da MABE. Eu era jovem, e bem diferente deste mundo de hoje, onde as moças estão grávidas cada vez mais cedo, e os rapazes estão ou alcólatras ou usando drogas, eu respirava, bebia e comia Arte! Que minha famíla estruturada e a Religião ajudaram, isso é evidente. E, frizo isso, porque atualmente, as famílias estão destruídas, e largam na mão das escolas a função de educar seus filhos, quando o trabalho da escola é instruir. Mas, quando o assunto é a MABE… A MABE é uma família! Nós, ex-alunos não somos “bobos saudosistas”. Senti alegrias, como ter aprendido o que era um bastidor de Espetáculo grande, como eram os Espetáculos do Ballet da MABE, e tive tristezas, como ir ao cemitério, pela primeira vez, para sepultar um amigo mais que querido. O Tempo, seguindo seu hábito, passou… Hoje, são minhas filhas quem estudam na MABE. Reencontro gente que estudou comigo, pessoas que estudaram antes de mim, gente até que eu chamo de “alunos do tempo de Moisés“… A MABE me deu um Ofício ( já que nunca fiz outra coisa, a não ser Teatro), me deu os melhores amigos que alguém poderia ter tido, me apresentou ao Público pela primeira vez, e hoje me permite entregar Diplomas para os filhos e netos das pessoas que me viram adolescente lá. A MABE permitiu que eu fizesse uma das coisas mais importantes da vida de um aluno, em especial, as minhas filhas: quem entregou os Diplomas de Alfabetização delas foi o próprio pai, no caso, eu.

31 de março de 2011 – 90 anos do Colegio da MABE – PARABÉNS !!!

Anúncios

25 Responses to “COLÉGIO DA MABE – 90 ANOS”


  1. 1 REGINA
    abril 13, 2011 às 10:50 pm

    Eu estudei na MABE e tive, também, o prazer de conhecer Dr. José Sebastião Fontes (um homem forte e grande). Estudei desde o Jardim de Infância Dom Pixote a 8ª série do Ensino Fundamental. Escola que sinto muita saudades: dos amigos de infância e de sala de aula, dos queridos professores Tia Eliá, Tia Jô, dos irmãos Negrão e outros, das apresentações do ballet no teatro da escola, da piscina… Escola esta que, juntamente com a educação dada pelos meus pais, construiu uma base sólida na minha personalidade e, principalmente, do meu conhecimento acadêmico de hoje: engenharia civil, licenciatura em Ciências e Matemática e outros. Muitas saudades mesmo. Feliz Aniversário minha querida Moderna Associação Brasileira de Ensino – MABE.

    • 2 Idalina
      setembro 30, 2011 às 6:27 am

      Ola Regina, eu tambem estudei na MABE e sempre me orgulhei muitissimo disto. Que colegio maravilhoso! Regina, por acaso seu sobrenome de solteira era Senhorelli? O meu primeiro nome e Idalina. Pergunto porque tive na MABE varias amigas e uma que gostaria muito de reencontra-la e com o nome de Regina Senhorelli que morava na Av. Presidente Vargas. Se for voce aqui vai meu email tomnlina@netscape.com

  2. 3 RUBENS LOPES
    setembro 30, 2011 às 1:29 pm

    EU NUNCA POSTEI NADEGAS AQUI… MAS COMO CUMPADRE DO PIMENTA E COMO EXTRAMABE ME SINTO NA OBRIGAÇAO DE ESCREVER SOBRE ESSE POST…
    MEUS PAIS SE CONHECERAM LAH…EU ESTUDEI A MINHA VIDA TODA LAH.. CONHECI MUITA GENTE LAH… VI MUITAS COISAS LAH…(ESSA ULTIMA PARTE TENHO Q INCLUIR AS PALAVRAS : DE TUDO). A MABE FOI PARA MIM UMA CASA, UMA SEGUNDA CASA E FAMILIA.. COMO MEU CUMPADRE (NO BOM SENTIDO), CONHECI MUITOS DOS MEUS MELHORES AMIGOS LAH, FIZ AS MELHORES AMIZADES NAQUELA ESCOLA E VÊ-LA COM 90 ANOS EH PERCEBER QUE ASSIM COMO ELA FEZ PARTE DA VIDA DOS MEUS PAIS, ELA FEZ PARTE DA MINHA…
    COMO MEU CUMPADRE (NOVAMENTE NO BOM SENTIDO) SAÚDO SEUS 90 ANOS AQUI DO ALTO DO MEU CARGO DE EXTRAMABE ADQUIRIDO HÁ UNS ANOS…

  3. 4 Francisca
    outubro 19, 2011 às 11:50 am

    Pena que o colegio esta finalizando suas funções, tenho uma neta estudando lá e é com muito pesar que vejo uma instituição tão importante para a sociedade carioca sair de cena desse jeito. Quem sabe alguem ainda pode salvar ou apagar o “incendio” que cresce a labaredas altissimas. Antigos alunos saudosistas quem sabe vocês podem ser a salvação da nossa escola querida.

  4. novembro 16, 2011 às 5:35 pm

    Eu estudei na Mabe nos anos, 1966, 1968, 1969, 1970, 1971 e 1972. Meu pai e meus irmões também estudaram lá. Há muito que gostaria de me reencontrar com os meus colegas da época, mas está difícil de eu entrar no Facebook, meu telefone não está pegando. Eu conheci nesta época muita gente boa, como por exemplo, a Leila Thompson, Elenice “Apolo”, Sandra Beatriz Conceição Trindade, Elizabeth Paiva, Mindinha, Carmela, Rosimeire, Edna Krausler “Alemã, paraquedista”, Regina (1969/1970) Maria Dolores Torres Fernandez “espanhola”, Vera Lúcia (1972) e tantas e tantos outros colegas que com o passar das décadas seus nomes apagaram da minha mente. Mas se você colega conhecer um destes nomes, por favor me escreva. Sei que ex-colegas se reunem, quem me falou foi o Mário Leopoldo (1970/1971), hoje advogado e político, ficou no ano passado de me avisar quando isso ocorreria, mas até hoje estou esperando.

  5. 6 Ariel
    dezembro 5, 2011 às 7:41 pm

    Pimenta… acabouu…

  6. 7 Jorgisnei de Rezende
    janeiro 9, 2012 às 1:39 am

    Caros (as)
    Estou escrevendo a biografia de um amigo meu, o Maestro Othonio Benvenuto, que foi maestro da Banda do Corpo de Bombeiros durantes 12 anos no Rio de Janeiro. Ele estudou na Mabe entre 1946 e 1952 e nunca deixou de voltar àquele espaço, pois considerava o Dr. José Sebastião Fontes como seu segundo pai. Alguém se lembra de alguma apresentação artística desse maestro com algum grupo musical na MABE? Agradeço-lhes pela atenção.

  7. 8 Jorgisnei de Rezende
    janeiro 9, 2012 às 1:40 am

    O meu email é jrezende10@hotmail.com

    grato

  8. 9 jose wellington nascimento
    março 6, 2012 às 5:21 pm

    estudei t/b nesta maravilhosa escola, lá pelo idos de 76/77,

  9. maio 14, 2012 às 10:10 pm

    Estudei lá de 66 até me formar, trabalhei e até casei na MABE. Dr. José e esposa foram meus padrinhos de casamento assim como Tia Zezé e marido…. Saudades…….. Carlos, Gonsaga, Tio Edson, Antonio Sá, Fernando, Roberto, etc……. Tenho muito orgulho de fazer parte da história deste colégio, ali sim podíamos dizer ser uma extensão de nossas casas.

    • 11 Edson Leal
      abril 8, 2013 às 3:59 pm

      É muito bom voltar nessa época. A lembrança nos faz voltar e agradecer cada dia em que pudemos ter a honra de estudar nessa inesquecível MABE.

  10. 12 Nadja Naira Aguiar Ribeiro
    novembro 25, 2012 às 3:04 pm

    Fui professora do Colégio da Mabe na decada de 1970. Foi lá a base de minha formação docente. Hoje sou professora da Universidade Federal de Alagoas, lecionando a disciplina Alfabetização e Aquisição da Linguagem, em turmas de graduação e do Mestrado. Muito do que ensino é recheado de minha experiência como professora de Alfabetização desta escola, onde fiz bons amigos e tive alunos MARAVILHOSOS. Parabéns pela história do Colégio que, certamente, contribuiu com a história de sucesso de muitas pessoas que estão por este Brasil afora. Não sou muito adepta às ferramentas da tecnologia, mas sou obrigada a concordar que ela traz a possibilidade de nos remeter ao passado, haja vista tantas redes que se cruzam e se tramam nesta tela. Um forte abraço. Nadja Naira Aguiar Ribeiro

    • 13 Mônica de Castro Genaio
      dezembro 20, 2012 às 4:57 pm

      Estudei na MABE de 1985 até 1988, mas continuei frequentando o colégio pois fazia judô no colégio e tinha (e tenho até hoje) muitos amigos que estudaram lá. Eu tinha esperanças de que algum colégio iria se instalar no prédio da MABE, até porque a região necessita disso, pois são poucos os colégios nos arredores, mas esta semana recebi uma foto aérea da demolição da quadra e dos prédios laterais da MABE. Parece que será construido um hotel com 14 andares no terreno e que o prédio da frente será preservado. Fiquei muito triste com a notícia e lamento por não ter podido fazer nada para impedir isso.

  11. 14 Elisabeth.
    março 14, 2013 às 7:25 pm

    Olá! Também tive o prazer de estudar na MABE e conhecer o Prof. José Fontes e a querida Tia Zezé. Cortei-me na quadra e o Dr. José juntou o corte e até hoje tenho uma leve cicatriz. Sempre que olho, lembro dele. Eu com os meus 5 anos e ele, enorme… muitas saudades de tudo! Também gostaria de lembrar do Edson e do Sr. Luiz da portaria. Bjs.

  12. 15 Jarina Freitas
    novembro 1, 2013 às 8:40 am

    Nossa!Como foi bom estudar na MABE,estudei lá de 1970 com a Prof. Nina até 1989,muitas lembranças,mas ainda tenho amigos daquela epoca,gostaria de ver fotos ou ter contatos com colegas de turma,mas é muito legal ver tudo isso,fica as saudades.Bjs.

    • 16 Deyse Manni
      dezembro 2, 2013 às 8:23 am

      fomos da mesma turma??? encontrei, no meu caderno de recordações do final de ano uma mensagem sua…quer dizer …uma colega com o nome Jarina…fui da turma da Tereza,Rubens,Eliana, fiz balé…meu nome é Deyse Manni…

  13. 17 Deyse Manni
    dezembro 2, 2013 às 8:26 am

    Sem dúvida o tempo que permaneci na MABE foi inesquecível …comecei a perder a timidez lá…era muito calada, e o Balé ajudou muito!!!! infelizmente apenas continuei amizade com uma única colega, que reencontrei no “falecido”rsrs ORKUT

  14. 18 Rafael M. Giglio
    janeiro 19, 2015 às 8:36 pm

    Ola, dr Pimenta ou Silvio Santos, eu tb sinto saudades daquele tempo em estudavamos no Colegio da Mabe, de ti, de Andres (catiça). Como diz Robeto Carlos ” velhos tempos belos dias”. Um gde abraço, meu caro. E feliz 2015.

  15. 19 Penha Garcia
    agosto 8, 2015 às 1:02 pm

    Nossa! Lembro muito da MABE, morava alí perto, foi nos anos 1965, caramba quanto tempo. Lembro do Prof. José Sebastião, tenho fotos da minha formatura. Lembro também minha irmã namorando um professor do curso de vestibular que o Prof. Fontes (filho) começou. Eu acompanhei a minha irmã numa festa dos professores deste curso, que foi na Vieira Souto. Muito tempo mesmo. Vem a minha lembrança algumas meninas da minha turma, Celuta, Sônia, Roseane.. dos campeonatos que eram fantásticos! O tempo passou, mas tenho muitas boas lembranças.
    Beijos
    Penha Garcia (anteriormente sobrenome Mandú)

  16. 20 Maria Helena Barboza
    dezembro 6, 2015 às 1:05 am

    Estudei na Mabe em 1972 e guardo com carinho as recordações de todos os professores, alunos e até de quem vigiava a entrada, ele era careca, não lembro o nome, mas ele era muito legal….. aos colegas: Acionilda, Marli, Georget, Tania, Kaliopi, e toda a turma da área biomédica do ano de 1972, deixo um abraço, bjs e saudades… valeu conhecer a todos…. aos professores minha eterna gratidão por suportar estes adolescentes tão rebeldes e que às vezes não queriam estudar…. lembro do Professor de matemática e fisica, o Rogério e sua esposa Dolores, professora de biologia, lembro do Professor de Quimica o mais idoso de todos, não lembro o nome, mas ele é inesquecivel por sua doçura de um pai, e a todos que participaram deste ano na educação de todos um forte abraço…. são muitos , perdão por não lembrar o nome de todos mas são inesqueciveis em alguma lembrança que o tempo não conseguiu apagar… a todos um FELIZ E SANTO NATAL E UM ANO NOVO REPLETO DE FELICIDADES… DEUS OS ABENÇOE SEMPRE……♥ ♥ ♥…….

    • 21 Tadeu raphael martorano
      outubro 7, 2017 às 2:37 pm

      Fui da sua turma.Infelismente nao me lembro de vc.Nomes de alguns amigos da turma ainda me lembro.Eu,tadeu,marco antonio,marcia charneca,kaliop,angela blois,tania fonseca e tania geralda,essa era bem baixinha,o professor de quimica era o prof gonzaga,de portugues a walquiria.um grande abraço!

  17. dezembro 6, 2015 às 1:09 am

    Amei estudar na Mabe…..

    • 23 Maria Cristina rangel
      junho 27, 2016 às 1:57 pm

      Eu estudei 1968 a 1974 sinto muita saudade

  18. 24 Penha
    junho 28, 2016 às 8:23 pm

    Seria interessante reencontrar minhas amigas da época que estudei lá.
    Adorava jogar vôlei, queimado! Lembram???
    E as festas? Saudades mesmo!
    Lembro da Sônia, que morava com a Vó, ela fazia pé de moleque e me dava. A Seluta, Roseane ……..
    Mandem notícias! ♡♡♡♡


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


março 2011
D S T Q Q S S
« fev   abr »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Comentários

Tadeu raphael martor… em COLÉGIO DA MABE – 90…
auto em GIL VICENTE
Jorge Antonio Barros em COLÉGIO DA MABE – 95 ANO…
Deyse Maria Manni Di… em COLÉGIO DA MABE – 94…
CESÁRIO OLIVEIRA. em CARLOS PIMENTA VISITA: OS DIÁR…

%d blogueiros gostam disto: